quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Tudo que vem de horas vagas ..

T - sabe qual é o teu problema ?
J - qual ?
T - você sempre fala que num agüenta mais tudo isso, ( e realmente não agüenta , ) mais você nunca desisti
J - desistir pra que ?
T - tudo só vai mudar quando você não estiver mais brincando, quando você estampar na cara que não ta legal. Desiste !
J - nada é feito desse jeito guria , essa história fazer charme, de desistir não é minha cara, eu NUNCA faço charminho por nada , ainda mais quando envolve corações. Eu ainda estou nessa , ainda estou aqui parada no mesmo lugar, porque ainda é suportável, eu ainda consigo agüentar por mais alguns segundos ficar submersa nessa história .
T - e o quando você vai parar de se enganar ?
J - quando todo o meu oxigênio acabar (...) ai sim , eu irei voltar pra superfície, sem remorso algum de ter desistido rápido, porque eu vou ter tentando, eu vou ter lutado para estar submersa, e se eu me afoguei foi porque o ar acabou. Mais eu terei a consciência limpa e o coração leve, sem arrependimento algum .
T - toda vez que o oxigênio acaba , fica uma marca horrível dentro do coração , ou um trauma que é muito difícil de reverte.
J - é difícil de reverter, não é impossível !
T - mais você tem a chance de acabar com tudo antes que isso aconteça .
J - mais isso seria jogar contra os meus princípios .
T - prefere ir até o final , e jogar com a sorte ?
J - sim !
T - A vida é um jogo , de ganhar , perder e de pessoas que sempre desistem , eu mesma sempre desisto , eu sou fraca demais pra conseguir chega ao final, mais eu sei que você é forte e tem essa capacidade , mais prefiro desistir , do que acaba com marcas !
J - ninguém é fraco ! As pessoas são apenas medrosas. mais eu ? Eu prefiro lutar, prefiro seguir até onde o meu cilindro de oxigênio conseguir me levar , desistir é um paradoxo
“você quer aquilo, mais é fraca demais pra conseguir. “
e sejamos bem claros, eu ODEIO paradoxos . Então continuo até onde posso, assim quando não puder mais, eu saberei que a culpa não foi minha.
T - eu sou uma contradição , eu sei viver bem sozinha , mais quando eu tenho outra pessoa , eu não sossego enquanto não testo a pessoa até que ela se canse , e desista de mim, no dia em que eu encontra alguém que seja forte o bastante pra me agüentar até o final, eu irei até a linha da chegada . Te encontro lá !
J - ok . Eu te esperarei lá; mais escuta guria : num testa de mais, tudo que é muitas vezes testado se quebra .
T - não dá, eu não sei a hora de para . É se quebra ? que se dane , eu gosto de viver sozinha mesmo !
J - se não fosse tão trágico, seria cômico guria , ninguém gosta de viver sozinha e os teus olhos denunciam que você precisa de alguém ! Pena que você nunca sabe de quem.
T - eu tenho um alguém , eu sempre tive , esse alguém me completa , me entende e me agüenta , esse alguém sou eu ! (...) não preciso viver com ninguém , ninguém trás minha felicidade, nem minha tristeza , só eu sou capaz de fazer isso comigo. Mais eu não te julgo por você viver com alguém , mais você sabe bem que esses “alguéns” que passam por mim , não passam de joguinhos. O nosso amor a gente inventa pra se distrair !
J - HAHA, é tão ilario tudo isso, você fala como se não lembrasse que eu já vi as tuas lágrimas por esses "alguéns”, que eu já recebi as tuas ligações no meio da noite porque não conseguia dormir pensando nesses "alguéns" , que eu já passei horas te ouvindo falar, já te dei conselhos, já te falei de amores, já te dei bronca . Comigo não rola guria, eu sei o que você carrega atrás dessa face de SUPER MULHER.
Afinal , foi eu quem te ensinou a ser assim .


Jenniffer V. Alcantara & Thalita A. Dias

0 comentários:

Postar um comentário